Inicial » Esportes » Com golaço, Cruzeiro vira sobre o Flu, bate recorde da Série A e festeja o tetra em alto estilo

Com golaço, Cruzeiro vira sobre o Flu, bate recorde da Série A e festeja o tetra em alto estilo

Clube celeste chegou aos 80 pontos no campeonato e ergueu o troféu de campeão

Nilton, no fim do primeiro tempo, marcou de cabeça e empatou para o Cruzeiro, levando a torcida ao delírio

Nilton, no fim do primeiro tempo, marcou de cabeça e empatou para o Cruzeiro, levando a torcida ao delírio

O “adeus 2014” do Cruzeiro foi à altura da grandeza da equipe durante toda a temporada. Em um Mineirão com 47 mil pessoas, o clube celeste jogou como campeão venceu o Fluminense por 2 a 1, alcançando os 80 pontos no Campeonato Brasileiro e cravando o recorde da competição com 20 clubes. Até então o maior pontuador em uma edição era o São Paulo, em 2006, com 78 pontos.

Fred abriu o placar da partida para o Fluminense. Mas o Cruzeiro virou com Nilton, de cabeça, e com um golaço de Marcelo Moreno, em um voleio espetacular. Desde o início da tarde, os cruzeirenses encarnaram o espírito de uma das músicas do tetracampeonato brasileiro: “Nada mais interessa”. E esta foi a tônica que veio das arquibancadas para dentro do campo neste domingo. A torcida celeste acompanhou o trio elétrico com os jogadores do time desde a Toca da Raposa I até o Mineirão, antes do jogo.

Entre os gritos de “tetracampeão” e “nós queremos o penta”, os torcedores também pediram em coro a permanência do diretor de futebol Alexandre Mattos, que recebeu uma proposta do Palmeiras e está de saída da Toca da Raposa.

Dentro de campo, o Cruzeiro jogou sem compromisso, um time leve e ofensivo. Na primeira metade da etapa inicial, o Fluminense não conseguiu ultrapassar o meio-campo. Com 17 minutos de jogo, o time celeste já havia finalizado seis vezes, contra nenhuma do adversário.

O “adeus 2014” do Cruzeiro foi à altura da grandeza da equipe durante toda a temporada. Em um Mineirão com 47 mil pessoas, o clube celeste jogou como campeão venceu o Fluminense por 2 a 1, alcançando os 80 pontos no Campeonato Brasileiro e cravando o recorde da competição com 20 clubes. Até então o maior pontuador em uma edição era o São Paulo, em 2006, com 78 pontos.

Fred abriu o placar da partida para o Fluminense. Mas o Cruzeiro virou com Nilton, de cabeça, e com um golaço de Marcelo Moreno, em um voleio espetacular. Desde o início da tarde, os cruzeirenses encarnaram o espírito de uma das músicas do tetracampeonato brasileiro: “Nada mais interessa”. E esta foi a tônica que veio das arquibancadas para dentro do campo neste domingo. A torcida celeste acompanhou o trio elétrico com os jogadores do time desde a Toca da Raposa I até o Mineirão, antes do jogo.

Entre os gritos de “tetracampeão” e “nós queremos o penta”, os torcedores também pediram em coro a permanência do diretor de futebol Alexandre Mattos, que recebeu uma proposta do Palmeiras e está de saída da Toca da Raposa.

Dentro de campo, o Cruzeiro jogou sem compromisso, um time leve e ofensivo. Na primeira metade da etapa inicial, o Fluminense não conseguiu ultrapassar o meio-campo. Com 17 minutos de jogo, o time celeste já havia finalizado seis vezes, contra nenhuma do adversário.

Em várias delas, o clube estrelado esteve muito perto de inaugurar o marcador. As principais chances perdidas foram com Ricardo Goulart, que desperdiçou pelo menos três oportunidades claríssimas de abrir o placar.

Quem não faz, leva. O velho ditado do futebol funcionou no Mineirão e logo em seu primeiro chute a gol, o Fluminense marcou. Wagner disparou um petardo de fora de área, Rafael não segurou, e Fred pegou o rebote para fazer 1 a 0.

O Cruzeiro seguiu melhor no jogo e a resposta veio no último minuto do primeiro tempo. Everton Ribeiro cobrou escanteio na cabeça de Nilton, que empatou para a Raposa: 1 a 1. O time de Marcelo Oliveira teve um gol anulado logo no início da etapa complementar. Mayke cruzou para Moreno, que estufou as redes do Tricolor, mas estava em posição de impedimento.

Pouco tempo depois, a mesma dupla entrou em ação para desenhar uma obra de arte. Mayke fez a jogada pela direita e cruzou para Marcelo Moreno que, sem deixar a bola cair, emendou um belíssimo voleio na bola para virar a partida e dar números finais ao duelo “festivo”: 2 a 1.

CRUZEIRO 2X1 FLUMINENSE

CRUZEIRO
Rafael; Mayke, Leo, Manoel e Egídio; Nilton, Lucas Silva, Everton Ribeiro (Marlone, aos 43 do 2ºT), Ricardo Goulart e Willian (Judivan, aos 23 do 2ºT); Marcelo Moreno (Júlio Baptista, aos 36 do 2ºT)
Técnico: Marcelo Oliveira

FLUMINENSE
Diego Cavalieri; Edson, Guilherme Mattis (Kenedy, aos 10 do 2ºT) Elivelton e Chiquinho; Valencia, Diguinho, Wagner e Conca (Walter, aos 29 do 2ºT); Rafael Sóbis (Gum, aos 17 do 2ºT) e Fred
Técnico: Cristóvão Borges

Gols: Fred, aos 33, Nilton, aos 44 do 1ºT; Marcelo Moreno, aos 14 do 2ºT
Motivo: 38ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Data: domingo, 7 de dezembro de 2014
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Marcos Rogério da Silva (PR) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
Cartões amarelos: Willian, aos 16, Edson, aos 40 do 1ºT; Elivelton, aos 17, Diguinho, aos 37, Valencia, aos 45 do 2ºT
Público pagante: 45.809
Público presente: 46.908
Renda: R$ 2.661.430,0

Super Esportes