Inicial » Esportes » Com reservas, Atlético tropeça diante do Figueirense no Horto e segue fora do G-4

Com reservas, Atlético tropeça diante do Figueirense no Horto e segue fora do G-4

Depois de sair perdendo, Galo conseguiu apenas um empate no Independência

Galo entrou com time reservas e acabou enfrentando muitas dificuldades diante do Figueirense, em BH

Galo entrou com time reservas e acabou enfrentando muitas dificuldades diante do Figueirense, em BH

Bem que os reservas do Atlético tentaram a vitória, mas o máximo que conseguiram neste domingo foi um empate com o Figueirense, por 1 a 1, no Independência, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de sair em desvantagem no primeiro tempo, com gol do lateral-direito Jefferson, o Galo igualou na etapa final graças à finalização do jovem Dodô.

O resultado pode ser considerado negativo para as pretensões alvinegras no Campeonato Brasileiro. A equipe começou a 34ª rodada em quinto lugar, mas viu Corinthians e Grêmio vencerem confrontos contra Bahia e Criciúma, respectivamente. Os dois foram a 60 pontos. Já o Atlético, sexto na tabela, tem 58.

Na quarta-feira, o Galo jogará mais uma vez no Estádio Independência, diante do Flamengo, às 22h. O Figueirense, que chega a 40 pontos na 13ª colocação, visita o Botafogo no Rio de Janeiro, às 19h30.

Por conta da boa atuação dos reservas contra o Palmeiras, Levir Culpi repetiu a dose. De titular, apenas Victor. No banco, Leonardo Silva, Jemerson, Luan, Dátolo, Carlos e cia. assistiram a tudo de camarote. Dentro de campo, quem assumia a responsabilidade de coordenar as ações da equipe era o jovem Dodô. Obviamente, respaldado pelos auxílios do também garoto Marion e os experientes Pierre, Josué e Rafael Carioca.

Dodô não se intimidou. Foi o cara das bolas paradas. Numa cobrança de falta, assustou Tiago Volpi ao chutar perto do ângulo. Depois, recebeu passe na entrada da área e finalizou com perigo à esquerda. O Atlético controlava o jogo e praticamente não era ameaçado. Mas faltava capricho. Faltava inspiração. Tecnicamente inferior, o Figueirense respirava aliviado e agradecia.

Diante da pontaria ruim do Galo, o Figueira começou a gostar do jogo. Ia de mansinho, como quem não queria nada, mas conseguia incomodar. Como a defesa atleticana estava bem postada, os catarinenses decidiram arriscar de longe. Na primeira, Victor fez linda defesa em tentativa de Pablo. Na segunda, o lateral-direito Jefferson, substituto de Leandro Silva, levou a melhor sobre o goleiro do time da casa. Chutaço no ângulo: 1 a 0.

Para reforçar o poder de fogo da equipe, Levir chamou dois titulares: Carlos e Luan. Eles entraram nos lugares de Marion e Eduardo, que não fizeram boa partida. O Galo melhorou no segundo tempo. Acelerou pelas laterais e começou a sufocar o Figueirense. O empate era questão de tempo. Aos 6 minutos, Josué escorou cruzamento da esquerda para Dodô, o destaque da partida, que pegou de primeira e mandou no canto: 1 a 1.

Depois de empatar, o Atlético seguiu pressionando, porém com menos intensidade. Encontrava dificuldades para entrar na área do Figueirense, empenhado em garantir no mínimo a igualdade. Levir mandou mais um titular a campo: Dátolo substituiu Rafael Carioca. Mas nada adiantou. Muitos cruzamentos, pouco trabalho para Tiago Volpi. No fim das contas, o técnico Argel Fucks, que na véspera da partida recomendou “força e superação” à sua equipe, conseguiu cumprir o objetivo de somar um ponto.

ATLÉTICO 1X1 FIGUEIRENSE

ATLÉTICO
Victor; Alex Silva, Tiago, Edcarlos e Pedro Botelho; Pierre, Josué, Eduardo (Luan, no intervalo), Rafael Carioca (Dátolo, aos 23 do 2T) e Dodô; Marion (Carlos, no intervalo)
Técnico: Levir Culpi

FIGUEIRENSE
Tiago Volpi; Jefferson, Nirley, Marquinhos e Roberto Cereceda (Marquinhos Pedroso, aos 30 do 2ºT); França, Dener, Pablo e Felipe; Clayton (Mazola, aos 10 do 2ºT) e Marcão (Yago, aos 21 do 2ºT)
Técnico: Argel Fücks

Gols: Jefferson, aos 45 do 1ºT; Dodô, aos 6 do 2ºT
Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte
Data: domingo, 16 de novembro de 2014
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (CBF-SP)
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (CBF-SP) e Miguel Caetano Ribeiro da Costa (CBF-SP)
Cartões amarelos: Nirley, aos 41 do 1ºT; Roberto Cereceda, aos 17, Jefferson, aos 43 do 2ºT
Público e renda: 17.327 pagantes e R$ 347.212,50

Super Esportes